RIZZO NET

Monitoramento em São Sebastião conta com quase 100 câmeras integradas

O COI (Centro de Operações Integradas) de São Sebastião, considerado como a primeira central de inteligência do Litoral Norte, tem se mostrado um importante aliado no combate da criminalidade, nas ações da saúde pública e também nas ocorrências relacionadas á fiscalização de veículos. Desde janeiro de 2017, o sistema ganhou importantes investimentos.

A parceria entre a Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria de Segurança Urbana, e a Policia Militar, que coordena o COI, foi fundamental para a maior sensação de segurança da população. Prova disso é a expansão das câmaras de monitoramento, que foram instaladas e têm manutenção frequentemente da empresa Rizzo Net Tecnologia.

Atualmente, são 96 câmaras, com giro de 360 graus, incluindo cinco equipamentos OCR que capturam, registram a passagem de veículos com restrições de circulação e estão totalmente integradas ao Sistema Detecta – fruto de um convênio viabilizado pelo prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto, junto ao Governo do Estado. Além disso, 16 câmaras foram instaladas em prédios públicos, incluindo algumas unidades de saúde do municio.

Segundo o comandante da Policia Militar de São Sebastião, Capitão Eduardo Gonsalez, os setores de segurança estão muito próximos do COI porque, além da tecnologia existente, é desenvolvido um excelente trabalho de inteligencia e extração de informações importantes para o atendimento das ocorrências.

As câmaras OCR, por exemplo, fazem a leitra de caracteres, ou seja, um veiculo passa por essa camara que faz a leitura da placa do automóvel, manda as informações para um banco de dados dentro do próprio sistema e o sistema responde, em quatro segundos, se consta qualquer tipo de restrição, se ele é produto de roubo, furto, estelionato ou qualquer outro crime em território nacional.

De acordo com o diretor do COI, Jean Wasgington de Oliveira, São Sebastião possui três entradas. Quem vem da Costa Norte, da Costa Sul e também pela balsa, que faz a travessia para Ilhabela. “Dispomos de integração com seis câmeras da Dersa, que já estão em funcionamento, e temos as nossas cameras chamados OCR, duas na entrada do São Francisco, e três na entrada da Topolândia, explicou.”

Deixe um comentário